Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Câmara Municipal aprova valores do Pacote Fiscal para 2020 com redução do IMI

Câmara Municipal aprova valores do Pacote Fiscal para 2020 com redução do IMI
31 Outubro 2019

A Câmara Municipal de Ílhavo aprovou, ontem, os valores constantes do Pacote Fiscal Municipal para o ano de 2020, mantendo as atuais taxas de participação do IRS e da Derrama, e reduzindo o IMI em 6,66%.

A necessidade de ser mantido um conjunto significativo de investimentos, de elevada dimensão financeira e devidamente estruturados no Plano para 2020, importantes para o desenvolvimento integrado e sustentado do Município, implica o recurso, de forma equilibrada e socialmente justa, a vias e modelos de receitas disponíveis nas quais avultam os impostos locais. Além disso, as transferências da Administração Central para a Câmara Municipal de Ílhavo, via Orçamento do Estado e valor cobrado do IRS (valor não inscrito no Orçamento do Estado) representam apenas 20% do valor total do Orçamento Municipal.

Além disso, a qualidade dos equipamentos e do volume de iniciativas que são colocados à disposição dos Munícipes e de quem visita o Município, o expressivo apoio logístico e financeiro prestado às Associações para a concretização das suas atividades e investimentos, a cooperação financeira com as Juntas de Freguesia no âmbito das suas novas competências e dos Contratos Interadministrativos, bem como as recentes transferências de competências e responsabilidades da Administração Central no âmbito do processo de Descentralização, implicam fortes encargos e na assunção de responsabilidades financeiras que a Autarquia quer continuar a honrar.

O IMI apresenta-se como o elemento principal no âmbito do Pacote Fiscal e no equilíbrio do mapa financeiro de qualquer autarquia.

A Câmara Municipal, no início do presente mandato autárquico, ajustou o seu plano de receitas à conceção de uma maior folga no cumprimento das obrigações fiscais das famílias, nomeadamente as que resultam do pagamento do IMI, promovendo, então, uma redução da taxa aplicável para 0,375%.

Há muito que a Autarquia assume o compromisso público de não onerar mais o orçamento familiar dos seus Munícipes por via fiscal, não podendo, contudo, ignorar que o Município tem a obrigação de criar as suas receitas próprias e necessárias para fazer face aos seus investimentos e à gestão da sua dívida, honrando os compromissos assumidos e que, em matéria de receita, o Imposto Municipal sobre Imóveis tem especial relevância no que concerne ao suporte das despesas correntes e de capital.

Em matéria de apoio às famílias convém aqui sublinhar o facto de a Câmara Municipal de Ílhavo ter vindo a ser anualmente distinguida, como “Autarquia Familiarmente Responsável”, pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis. Por outro lado, tendo em conta os interesses dos mais pobres e desprotegidos, o atual Código do IMI prevê a atribuição de uma isenção às famílias de baixos rendimentos.

Neste contexto, a Câmara Municipal de Ílhavo aprovou a alteração dos valores do IMI para o ano de 2020: manter a taxa de 0,8% para prédios rústicos e REDUZIR para 0,35% para os prédios urbanos. Esta opção política resulta do rigor da gestão financeira implementada que gerou uma redução da dívida e do seu serviço, permitindo a redução agora aprovada. Importa sublinhar ainda que reduzir a taxa de IMI de 0,375% para 0,350% não significa, matematicamente, reduzi-la em 0,25% mas sim em 6,66%.

As atuais reduções e isenções foram mantidas pelo Executivo. No âmbito do denominado “IMI Familiar”, que a Autarquia adotou desde a primeira hora e que abrange perto de 3.300 famílias, atendendo ao número de dependentes que compõem o respetivo agregado familiar, a redução na cobrança do imposto mantém-se nos 20,00€ para 1 dependente, 40,00€ para 2 dependentes e 70,00€ para 3 ou mais.

No caso dos Edifícios que apresentem Certificação Energética com classe A+ ou A mantêm a isenção parcial de 20% e 10%, respetivamente. Além disso, com o objetivo de promover a reabilitação urbana, é mantida a isenção total do IMI aos prédios devolutos e/ou degradados que tenham sido objeto de recuperação destinada a arrendamento, com rendas compreendidas entre os 225,00€ e os 325,00€.

Em relação aos prédios urbanos devolutos é aplicado o triplo do valor da respetiva taxa de IMI e são majorados em 30% os prédios urbanos degradados. Nesta vertente, a Câmara Municipal mantém o trabalho de inventariação e identificação dos prédios degradados para posterior comunicação à Autoridade Tributária, para efeitos das eventuais penalizações ou isenções.

No caso do IRS, a Câmara Municipal entende que não estão reunidas condições que justifiquem a introdução de qualquer desvio às regras de liquidação e cobrança deste imposto para 2020, mantendo-se, assim, o valor de 5% da participação variável do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) dos sujeitos passivos com domicílio fiscal no Município de Ílhavo (valor relativo aos rendimentos de 2019).

No que respeita à Derrama, a Lei das Finanças Locais permite que este imposto local tenha como base de incidência o lucro tributável dos sujeitos passivos e não a sua coleta de IRC, sendo que a referida taxa não pode ultrapassar 1,5% do lucro tributável.

Na estrutura da receita do Município de Ílhavo a Derrama tem tido uma presença importante, reforçando a capacidade da Autarquia para o financiamento de projetos, obras, apoios associativos e eventos municipais, adicionando-se, fundamentalmente, a construção e qualificação das zonas industriais, da expansão das redes de saneamento básico e da expansão da rede viária estruturante do território.

Assim, foi aprovado o valor da Derrama de 1,5%, para cobrança no ano de 2020, com a atribuição de isenção às empresas cujo volume de negócios não ultrapasse 150.000,00€ e às empresas que durante o próximo ano se instalem no território e que criem cinco ou mais novos postos de trabalho, dando sinais claros de estímulo à economia, à promoção do emprego e suporte ao aumento da nossa competitividade.

 

Quadro resumo

Derrama

Taxa

Isenção / Redução

1,5%

0% se volume de negócios inferiores 150.000,00€

0% se instalação em 2020 e n.º de postos de trabalho superior a 5

 

IRS

 

Taxa

Isenção / Redução

5%

 

 

IMI

 

Taxa

Isenção / Redução

0,8%
prédios rústicos

 

0,35%
prédios urbanos

20,00€  famílias com 1 dependente

40,00€  famílias com 2 dependentes

70,00€  famílias com 3 ou mais dependentes

20% com classificação energética A+

10% com classificação energética A

0% reabilitação de imóvel devoluto destinado a arrendamento com valores entre os 225,00€ e os 325,00€