Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida

Auto da Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida, 1834-05-10


CÓDIGO DE REFERÊNCIA

PT/CDI/CMVCE

 

TÍTULO

Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida

 

DATAS

1514? - 1834?

 

NÍVEL DE DESCRIÇÃO

Fundo / Arquivo

 

DIMENSÃO

0,32 m.l.

 

SUPORTE

Papel

 

PRODUTOR

Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida

 

HISTÓRIA ADMINISTRATIVA

A Ermida é, atualmente, um lugar da Freguesia de S. Salvador, concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro, localizando-se, sensivelmente, a 3 Km da Cidade de Ílhavo, na direção Sul.

Apesar de ser um lugar pequeno, já teve em tempos estatuto de concelho, a ter em consideração o espólio documental herdado.

De acordo com PEREIRA , J. M. Esteves , 1872-1944 Portugal : Diccionario historico, chorographico, biographico, bibliographico, heraldico, numismatico e artistico / Esteves Pereira, Guilherme Rodrigues . - Lisboa : João Romano Torres, 1904-1915 . - 6 vols. : il. ; 28 cm ; - Vol. III: D-K. - 1090, [1] p, na pág. 165, a Ermida terá tido carta de foral, atribuída por D. Manuel I, em 8 de junho de 1514. No entanto, ainda não foi possível comprová-lo com o documento autêntico, sobre o qual nada se conhece.

Se for verdadeira a informação atrás mencionada, de que a Vila e Couto da Ermida teve carta foralenga em 1514, pode deduzir-se que esta foi concelho entre essa data e 1834 (?), data em que terá sido extinto e integrado no município de Ílhavo, de acordo com a documentação existente.

Apesar de ter existido enquanto município entre os séculos XVI (?) e XIX, a Ermida foi referenciada em documentos anteriores à constituição do reino de Portugal, nomeadamente em 1088, quando D. Sesnando concedeu a posse da Ermida de São Cristóvão, em Ribas Altas, ao Presbítero Rodrigo Honorigues, com a condição de este arrotear as terras envolventes e legá-las, aquando da sua morte, a outro eclesiástico.

Em 1095, cumprindo a condição que D. Sesnando lhe impusera, Rodrigo Honorigues doou a sua igreja à Sé de Coimbra. Esta igreja de S. Cristóvão mudaria mais tarde a sua invocação para Santiago. Todavia, o motivo e a data desta alteração ainda hoje são desconhecidos.

Em 1904, foi demolida a capela em honra de Santiago devido ao facto de ser necessário construir uma estrada que fizesse a ligação entre a Estrada Distrital nº 72 à estação de caminho-de-ferro das Quintãs.

Em sua substituição, foi erigida uma nova capela, inaugurada em 2 de outubro desse ano, sob a invocação de Nª Senhora do Rosário.

Outro grande aspeto que constitui a identidade da Ermida é o palácio da “Quinta do Paço”, que foi propriedade dos Mouras Manoeis, Zeferino Rodrigues Candello, entre outros, tendo sido adquirida em 17 de março de 1812, por José Ferreira Pinto Basto, fundador da Real Fábrica de Porcelana da Vista Alegre (1824 -).

 

CONDIÇÕES DE ACESSO

O acesso a estes documentos rege-se pelo regulamento arquivístico em vigor.

 

INSTRUMENTOS DE DESCRIÇÃO

Guia; catálogo online.

 

DATA DE DESCRIÇÃO

2004

 

HISTÓRIA CUSTODIAL E ARQUIVÍSTICA

A História custodial e arquivística da Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida é desconhecida, sabendo-se apenas que, com a extinção do concelho, a documentação terá sido transferida para a Câmara Municipal de Ílhavo, onde permanece.

 

FONTE IMEDIATA DE AQUISIÇÃO OU TRANSFERÊNCIA

Extinção do concelho da Vila e Couto da Ermida e incorporação no concelho de Ílhavo.

 

ÂMBITO E CONTEÚDO

A documentação reflete a atividade da Câmara Municipal da Vila e Couto da Ermida no decorrer das suas funções.

 

SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO

Os documentos estão organizados por séries documentais.

 

voltar