Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Câmaras de Ílhavo e Aveiro assinam protocolo de cooperação

Câmaras de Ílhavo e Aveiro assinam protocolo de cooperação
26 Abril 2019

Como forma de promoção dos territórios, os Presidentes das Autarquias de Ílhavo e Aveiro formalizaram, hoje, a assinatura de um Protocolo de Cooperação entre os dois municípios, induzidos pela realização da “Maratona da Europa Aveiro”, cuja primeira edição terá lugar no próximo domingo, dia 28 de abril, sendo a Câmara Municipal de Aveiro coorganizadora com a Turismo do Centro de Portugal e a Empresa Global Sport, e a Associação de Atletismo de Aveiro e a Câmara Municipal de Ílhavo parceiros institucionais.

O acordo celebrado, que reflete um trabalho conjunto já há muito desenvolvido, nomeadamente no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA), tem, como pressuposto, a partilha de objetivos comuns entre as duas autarquias nas áreas do planeamento do território; alcançar resultados de maior qualidade de desenvolvimento e de promoção dos roteiros turísticos; a cooperação direta e ativa em ações de desenvolvimento e promoção de marketing territorial, por exemplo através de parcerias na realização de eventos comuns relevantes.

O documento estratégico, apresentado conjuntamente pelo Presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Ribau Esteves, e pelo Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, Fernando Caçoilo, define três áreas específicas:

A. Acessibilidades: Via Panorâmica de Aveiro e da 4ª Fase da Via de Cintura Poente a Ílhavo, cuidando em especial da acessibilidade ao Parque da Ciência e Inovação (PCI); Estudos e Projetos das ligações rodoviárias (qualificação), ferroviária (estudo da utilização por passageiros) e marítima, ao Porto de Aveiro; Gestão dos acessos rodoviários ao(s) cais do Ferry Boat e das Lanchas de ligação entre o Forte da Barra e São Jacinto;

B. Promoção Turística: Desenvolvimento de Roteiros Turísticos partilhados entre Aveiro e Ílhavo, nomeadamente na área dos Museus e das Praias Marítimas, da Cultura, da Arte Nova e da Cerâmica, da Gastronomia, das rotas urbanas, entre outras; Realização de ações conjuntas de promoção turística do Município de Aveiro e de Ílhavo;

C. Património e Cultura: A Câmara Municipal de Aveiro procederá ao depósito do seu espólio documental dos Estaleiros Navais de São Jacinto no Centro de Investigação e Estudos do Mar de Ílhavo (CIEMar), promovendo a Autarquia Ilhavense aos trabalhos de preservação, investigação e divulgação, no quadro das suas atividades, com a devida interligação ao Museu Marítimo de Ílhavo; Desenvolvimento de ações conjuntas de promoção dos valores do Mar e do Porto de Aveiro, nomeadamente os que respeitam à Pesca do Bacalhau, à Cultura do Mar e à história e desenvolvimento do Porto de Aveiro, cuidando da boa ligação à Marinha Portuguesa e a outras entidades relevantes; Desenvolvimento de ações de cooperação e promoção entre os Museus de Aveiro e os Museus de Ílhavo.

Fernando Caçoilo diferençou dois aspetos que merecem especial atenção pela sua concretização num imediato temporalmente mais próximo: a transferência, já assumida, do espólio documental dos Estaleiros Navais de São Jacinto detido pela Câmara Municipal de Aveiro para a Câmara Municipal de Ílhavo, concretamente para o CIEMar; e a preparação de uma candidatura conjunta aos próximos fundos comunitários do Portugal2030 para a concretização do nó viário de ligação da Via Panorâmica de Aveiro e da 4ª Fase da Via de Cintura Poente a Ílhavo, com acessibilidade ao PCI.

Para o Presidente do Município de Ílhavo, «está dado o primeiro passo para uma cooperação que se pretende dinâmica; um passo importante principalmente para o bem-estar das nossas populações. Isto deve ser tratado de forma clara, transparente, sem preconceitos e receios de "fantasmas histórico-culturais" que não estão, de todo, presentes neste contexto».
Fernando Caçoilo não deixou de sublinhar que o protocolo assinado «assenta num espírito de colaboração, de cooperação, de promoção dos valores e potencialidades de Ílhavo e Aveiro, dentro do que é normal, em qualquer parte do país, entre Municípios geograficamente vizinhos ou que têm identidades comuns, como, por exemplo, já acontece entre Ílhavo, Murtosa e Peniche no âmbito do projeto de programação cultural em rede “Territórios com História: O Mar, a Pesca e as Comunidades”, que promoveu recentemente o Festival Gastronomia de Bordo.

Em conclusão, destacou que «hoje, face à globalização da vida, as fronteiras geográficas são cada vez mais ténues e insignificantes. É, por isso, fundamental para a sobrevivência de qualquer município, saber potenciar sinergias, ganhar escala, dimensão, tendo em conta a sustentabilidade e a racionalidade dos projetos e investimentos, mantendo as identidades históricas e culturais de cada um dos municípios, a sua integridade e gestão territorial». Nomeadamente, na «preparação projetos conjuntos para o próximo Quadro Comunitário Portugal2030, para que estes ganhem uma escala significativa que permita conquistar fundos para a sua concretização, valorizando os dois municípios e com melhores benefícios práticos para os cidadãos».