Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Aquário de Bacalhaus do Museu Marítimo de Ílhavo - Inauguração

Aquário de Bacalhaus  do Museu Marítimo de Ílhavo - Inauguração
13 Dezembro 2012

No âmbito das Comemorações do 75.º Aniversário do Museu Marítimo de Ílhavo (MMI), a Câmara Municipal de Ílhavo (CMI) inaugura no próximo dia 16 de dezembro, pelas 16h30, o Aquário de Bacalhaus do Museu Marítimo de Ílhavo, numa aposta forte na promoção da cultura marinheira do Município Capital Portuguesa do Bacalhau.

Museu Marítimo de Ílhavo – 75 anos de vida


Apostando na promoção da Cultura Marinheira do Município de Ílhavo, a CMI investiu em 2001 na reconversão total do edifício do Museu Marítimo de Ílhavo, apostando na renovação e ampliação do edifício existente, num projecto da autoria do gabinete de arquitectura ARX, Lda. dos irmãos José e Nuno Mateus, num investimento total de cerca de cinco milhões de euros.
Foi o primeiro passo de uma caminhada assente numa história de 60 anos de vida (em 1998) e numa aposta político-estratégica assumida em Janeiro de 1998 e com três momentos chave que materializaram o investimento que hoje lança o MMI para mais e melhor futuro:
- 21 OUT 2001: novo edifício do MMI;
- 31 MAR 2012: novo CIEMar;
- 16 DEZ 2012: novo Aquário dos Bacalhau do MMI.
A renovação e ampliação do MMI em 2001 apelou a uma ampla revisão da imagem arquitectónica do edifício, bem como do seu discurso expositivo, tendo sido distinguido com o prémio AICA/MC 2002 da Associação Internacional dos Críticos de Arte do Ministério da Cultura, nomeado para o prémio SECIL 2002 e para o prémio da União Europeia para a Arquitectura Contemporânea 2003/Mies Van Der Rohe.
Num tempo de comemoração dos 75 anos do MMI, em 2012, a CMI aposta no reforço da Cultura Marítima dando ao MMI uma nova imagem que ilustra a sua nova triple dimensão: museu, investigação e aquário.
Inserido no Projeto de Regeneração Urbana do Centro Histórico de Ílhavo (RUCHI), a intervenção do Centro de Investigação e Empreendedorismo (CIEMar) teve por principal objetivo a criação de um arquivo documental de temática marítima, investigação histórica, formação e incubação de empresas, dando uma nova vida ao edifício da antiga Escola Preparatória de Ílhavo, num investimento de cerca de um milhão de euros cofinanciado em 85% pelos Fundos Comunitários do PORCentro/QREN.
Numa aposta de renovação e continuação do projeto cultural do Museu Marítimo de Ílhavo, a CMI disponibilizou a primeira unidade de Investigação Histórico-Documental a ser construída em Portugal em estreita articulação com um Museu Marítimo, bem como em articulação direta com as Universidades e os seus Centros de Investigação de reconhecida competência na área marítima, inaugurada e ativada a 31 de março deste ano.
Mais recentemente e com um investimento total de 2,8 milhões de euros (cofinanciado em 85% pelo Programa Operacional da Região Centro – Mais Centro), a construção do Aquário de Bacalhaus integrado no Programa de Regeneração Urbana do Centro Histórico de Ílhavo (RUCHI), completa o discurso expositivo do MMI, conferindo a plenitude da nova tripla dimensão deste espaço de cultura: museu, investigação e aquário.
O novo edifício de ampliação do MMI desenvolve-se com ligação física direta ao atual edifício do MMI e ao edifício do CIEMar-Ílhavo, contemplando uma área para instalação do Aquário para Bacalhaus, uma área social e também uma zona dedicada às reservas do Museu.
O MMI, com o seu Polo o Navio-Museu Santo André atracado no Jardim Oudinot na Gafanha da Nazaré, é um elemento central na aposta da CMI nos valores principais da sua história, cultura e economia do Mar, sendo um fator de diferenciação do Município que tem “O Mar por Tradição” e é a “Capital Portuguesa do Bacalhau”.