Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

LEME volta a afirmar Ílhavo como uma nova marca para o circo contemporâneo

LEME volta a afirmar Ílhavo como uma nova marca para o circo contemporâneo
09 Dezembro 2019

Ao todo, mais de oito mil pessoas passaram em Ílhavo em quatro dias de LEME, o festival de circo contemporâneo que aconteceu em vários espaços do Município de Ílhavo, desde espaços culturais aos jardins, ou do largo da Vista Alegre ao Centro Paroquial de Ílhavo. Esgotando a lotação de praticamente todos os espetáculos, destaque para as quatro sessões esgotadas de [HOSE], a criação de Daniel Seabra, o artista apoiado da edição deste ano do festival, que através de centenas de mangueiras de uma empresa local construiu um espetáculo sobre uma estrutura metálica suspensa no Centro Paroquial de Ílhavo, e sob o tema dos plásticos e da emergência de uma solução para o planeta.

O festival é organizado pelo 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo, e pela Bússola. O diretor do 23 Milhas, Luís Ferreira, afirma que “é impressionante que, logo na segunda edição, o LEME tenha conseguido marcar o circuito de circo internacional e levado até Ílhavo pessoas de todas as partes do país e de vários”, O Circus Forum, um encontro internacional para conversar e refletir sobre circo contemporâneo, terá contribuído para isso, provando ser uma ferramenta imprescindível para o futuro do LEME e para a ativação, através da promoção do encontro entre pares, do circo contemporâneo em Portugal.

Em quase duas dezenas de espetáculos, destaque ainda para os espetáculos coreanos “Impulse” e Signal, mas também para Materia e Fang, que desvendaram novos caminhos para o circo contemporâneo. As formações e oficinas, esgotadas na sua maioria, fizeram a delícia de todos, criando oportunidades para estudantes das quatro escolas de circo em Portugal, e até para não profissionais, de conhecerem as realidades divergentes dos artistas presentes no festival.

Prova dada, assim, de que o circo contemporâneo é uma disciplina total e que consegue criar eco e curiosidade nas pessoas, alterando a dinâmica dos lugares. O tema deste ano, a matéria, deu apoio a essa ideia. Segundo Luís Ferreira, “a reação do público foi impressionante, bem como as críticas de jornalistas, artistas e outros agentes culturais que foram mobilizadoras”, e vindas de sete países diferentes.

Importa, por isso, dizer que o LEME regressa em 2020, de 3 a 6 de dezembro, para continuar a criar aquela que é, segundo o diretor do 23 Milhas, “já uma marca cultural para o Município de Ílhavo”.