Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Músicos ilhavenses cantam o seu linguajar na terceira edição da Milha

Músicos ilhavenses cantam o seu linguajar na terceira edição da Milha
03 Outubro 2019

Em quatro criações exclusivas, apresentações, oficinas, showcases, concertos ou festas, dezenas de músicos ilhavenses foram desafiados a trabalhar o seu território. A Milha, festa dos músicos e da música de Ílhavo, acontece durante quatro dias, de 31 de outubro a 3 de novembro, em Ílhavo e na Gafanha da Nazaré.

Duas dezenas de espetáculos, organizados pelo 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo, partem ou direcionam-se para a “palavra”. Se nas primeiras edições a Milha desafiou os músicos a trabalhar o cancioneiro de Carlos Paião e a temática marítima, este ano é a partir do linguajar Ílhavo que escolas, bandas, artistas, ranchos, criadores, poetas, djs e comunidade são convidados a pensar momentos inéditos em que se encontram na e para as suas cidades.

A Milha surgiu em 2017 destinada a ser uma plataforma de encontro entre artistas, bandas, escolas e outras associações culturais locais. A partir desta Festa, têm surgido projetos que se estendem para lá da Milha e redes que se fortalecem. A produção musical ilhavense tem sido encorajada, tendo crescido ao longo dos últimos dois anos. Além de se criarem oportunidades no contacto entre agentes locais, a Milha tem criado, através de parcerias externas, novos estímulos para a criação de uma cena musical ilhavense.
Além dos espetáculos exclusivos, dos incentivos às combinações inéditas e das estreias, a Milha aposta também na formação. Este ano há duas oficinas, uma de criação, com a ondamarela, outra de agenciamento, com Márcio Laranjeira.

Num cartaz com mais de vinte espetáculos, de showcases a um baile, destaque para a exibição do filme “Heróis do Mar”, longa-metragem dos anos 70, aqui dobrada e encenada por Alexandre Sampaio e musicada pela Orquestra Filarmónica Ilhavense com a orientação de Henrique Portovedo, depois de restaurada, a sua única cópia, pela Cinamateca-ANIM. Nota ainda para “Dito por não dito”, uma criação de Rui Sousa que trabalha o efeito repetitivo do linguajar e dos movimentos da dança de um rancho folclórico, contando com a participação dos solistas Andreia Alferes, Ricardo Fino e Vanessa Marques Oliveira e ainda dos ranchos do Município de Ílhavo.

A Milha acontece na Casa da Cultura de Ílhavo e na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré. A entrada é gratuita. O programa completo abaixo.

 

31 OUTUBRO

CASA CULTURA ÍLHAVO

21:00 Diogo Riço
21:30 Heróis do Mar com Henrique Portovedo, Filarmónica Gafanhense e Alexandre Sampaio
23:00 Patinho Feio

 

1 NOVEMBRO

FÁBRICA IDEIAS GAFANHA NAZARÉ

16:00 Escola de Música Coda
17:00 Simplii Jetzt
18:00 La Palisse
21:00 Clandestino
21:30 Sforzando | criação: Mafalda Saloio
23:00 Coletivo Hip-Hop | curadoria: Haka
2 NOVEMBRO
CASA CULTURA ÍLHAVO

16:00 Escola de Música Arte e Som
17:00 mema.
18:00 Quiné Teles
21:00 Henrique Vilão
21:30 Dito por não dito | criação: Rui Souza
23:00 Ângulo Morto
24:00 Os Três Farrapos | Festa com DJ | Rui Santos + Emanuel Graça + Rita Capucho

 

3 NOVEMBRO

FÁBRICA IDEIAS GAFANHA NAZARÉ

16:00 Boa Nova
17:00 mo(vi)mentos | criação: João Martins
18:00 Baile de Encerramento
FORMAÇÕES

 

1 NOVEMBRO

10:00 Formação Criação por ondamarela
Laboratório Artes Teatro Vista Alegre

 

2 NOVEMBRO

10:00 Formação Agenciamento por Márcio Laranjeira
Laboratório Artes Teatro Vista Alegre