Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Ilustração à Vista envolve milhares de pessoas em Ílhavo, Gafanha da Nazaré e Vista Alegre

Ilustração à Vista envolve milhares de pessoas em Ílhavo, Gafanha da Nazaré e Vista Alegre
06 Maio 2019

Em quatro dias, mais de sete mil pessoas estiveram presentes e interativas em 11 espetáculos, três ações de rua que acabaram em festa, 12 oficinas e 5 exposições e mostras.
O Ilustração à Vista voltou a crescer, em alcance, em adesão e em qualidade, que foi evidente pela reação de público e artistas envolvidos.

Num festival que trouxe a Portugal várias companhias internacionais e que fica marcado por várias estreias absolutas e outras nacionais, o público aderiu em massa, superando as expetativas da organização, que pertence ao 23 Milhas, projeto cultural do Município de Ílhavo, o que desafiou a mesma a criar novas sessões de última hora. Foram sobretudo os espetáculos de rua, como La Tortue de Gauguin, o concerto dos Orelha Negra ou a instalação-performance Steli, da Stalker Teatro, a surpreender o público, a marcar encontros inesperados e a transformar o território, sobretudo o de Ílhavo e da Gafanha da Nazaré, a partir de um novo desenho para espaços já existentes. Nota também para o concerto especial de Júlio Resende, com contributo de imagem e luz inéditos, que deixou encantada uma sala esgotada.

O Ilustração à Vista demarcou-se como um festival intergeracional que traz uma nova visão para a ilustração, desafiando o público a olhar para a sua presença em diversas disciplinas onde esta não parece não ser imediatamente evidente. Luís Ferreira, o diretor do 23 Milhas, acredita que este será, “em pouco tempo, um símbolo da região” e que esta edição já terá ficado, certamente, “marcada na memória coletiva da comunidade”.

A comunidade que também foi chamada a participar, no espetáculo Percursos pela Arquitetura, da Companhia Instável, numa das criações exclusivas do festival.

Destaque ainda para as várias oficinas que incluíram a maioridade, as escolas, mas também o público em geral, para as exposições e mostras que trabalharam práticas contemporâneas a partir de artistas do passado, trazendo-os, precisamente, para os dias de hoje.

As exposições permanecem ainda: a de Marina Palácio na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré até ao dia 28 de julho, as exposições da Vista Alegre, Vaga Mente e a mostra dos trabalhos candidatos ao 1º Prémio Internacional de Ilustração em Porcelana, ficam patentes até ao dia 31 de agosto e, na Casa da Cultura de Ílhavo, a Mostra do trabalho de Hipólito Andrade fica até 28 de setembro.

 

Fotos aqui.