Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Brites, Vaz & Irmãos, Lda

Material de pesca n/m Brites, [S/D]

CÓDIGO DE REFERÊNCIA

PT/CDI/BVI

 

TÍTULO

Brites, Vaz e Irmãos, Lda

 

DATAS

1935 - 1996

 

NÍVEL DE DESCRIÇÃO

Fundo/arquivo

 

DIMENSÃO

31 m.l.

 

SUPORTE

Papel

 

PRODUTOR

Brites, Vaz e Irmãos, Lda

 

HISTÓRIA ADMINISTRATIVA

A empresa Brites, Vaz e Irmãos, Lda, sociedade por cotas de responsabilidade limitada foi constituída em 6 de fevereiro de 1929, por escritura lavrada nas notas de Carlos Fragoso de Ílhavo.

A sua sede social era em Ílhavo e tinha como objeto o exercício da indústria de pesca do bacalhau nos Bancos da Terra Nova ou em qualquer outro ponto apropriado, viagens de longo curso e cabotagem e todo e qualquer negócio que conviesse à sociedade, exceto o ramo bancário.

A escritura de constituição previa a aquisição de terreno para aquisição de secadouros e armazéns.

Foi constituída como uma empresa de duração ilimitada, não podendo os seus sócios retirar-se antes do fim do ano social.

O seu capital social inicial era de quatrocentos e cinquenta mil escudos, dividido em quatro cotas, sendo os sócios José Cândido Vaz, oficial da Marinha Mercante, de Ílhavo, Samuel Joaquim Vaz e António Joaquim Vaz, agricultores, residentes no Estado de São Paulo, Brasil e Adelino da Rocha Brites, comerciante, residente na cidade de Santos, Brasil.

A cota do primeiro outorgante era representada pelo lugre “Vaz Quinto”, equipado com todos os aprestos e utensílios a uso.

O sócio gerente era José Cândido Vaz, que tinha como competências representar a empresa em tribunal, repartições públicas, contratos, obras de conservação e reparação de navios, aprestos, secadouros, armazéns; preparação da secagem do bacalhau e sua comercialização, praticar atos relativos à administração, convocar reuniões dos sócios, contratar pessoal e fixar a sua remuneração.

À Assembleia Geral ordinária competia a aprovação das contas de gerência, elaboração de relatórios e demais obrigações legais.

Durante os anos oitenta foram diversas as divisões de cotas que a sociedade sofreu.

A empresa foi adquirida em 1998 pela Rui Costa e Sousa e Irmão.

 

CONDIÇÕES DE ACESSO

O acesso a estes documentos rege-se pelo regulamento arquivístico em vigor.

 

INSTRUMENTOS DE DESCRIÇÃO

Guia, recenseamento.

 

NOTA DO ARQUIVISTA

O arquivo encontra-se em processo de descrição, facto que justifica a falta de informação relativamente à História Custodial e Arquivística.

 

DATA DE DESCRIÇÃO

2014

 

HISTÓRIA CUSTODIAL E ARQUIVÍSTICA

O Grupo dos Amigos do Museu Marítimo de Ílhavo adquiriu o espólio à empresa e depositou-o no Museu.

 

FONTE IMEDIATA DE AQUISIÇÃO OU TRANSFERÊNCIA

Grupo dos Amigos do Museu Marítimo de Ílhavo.

 

ÂMBITO E CONTEÚDO

Consiste na documentação produzida pela empresa Brites, Vaz e Irmãos, Lda. Contém correspondência, diários, viagens, documentos de caixa, circulares e planos.

 

SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO

Ordem alfabética por designação da série.

 

voltar