Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook
Início
Visite ÍlhavoVisit Ilhavo

Bairro dos Pescadores da Malhada - 1ª fase

Bairro da malhada min 1 1024 2500

Junto ao Cais da Malhada (que terá sido porto marítimo e posteriormente lagunar de Ílhavo), existe um conjunto arquitetónico residencial multifamiliar de 10 casas, habitação económica de promoção pública estatal (JCCP - Junta Central das Casas dos Pescadores). Tratam-se de casas para pescadores, de média dimensão, composto por casas geminadas unifamiliares térreas.

O Bairro dos Pescadores da Malhada foi construído em duas fases, de 1949 a 1959 correspondendo este à 1ª fase, inicial. Integra a tipologia habitacional unifamiliar (casa térrea geminada com logradouro) que decorre da solução inicial de habitação para os agregados familiares com poucos recursos, levadas a cabo pelo Estado Novo. A sua peculiaridade é a decoração com motivos náuticos das chaminés.

 

Cronologia:

  • 1937, 11 março - a Lei n.º 1953, autoriza a criação "em todos os centros de pesca, de organismos de cooperação social, com personalidade jurídica, denominados Casas dos Pescadores", cuja esfera de atuação é limitada à área da respetiva capitania ou delegação marítima (Base I); o mesmo diploma cria a Junta Central das Casas dos Pescadores (JCCP), "que exercerá a sua atividade em colaboração com a Secção de Previdência Social do Instituto Nacional do Trabalho e Previdência", com a competência de "orientar e coordenar a ação das Casas de Pescadores" e "de administrar o seu fundo comum" (Base II);
  • 1938 - encontra-se no MOP (Ministério das Obras Públicas) o projeto dos grupos de Casas Económicas para pescadores de bacalhau, a construir na Fuzeta, Nazaré, Figueira da Foz, Ílhavo, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Viana do Castelo; o Grémio dos Armadores de Navios de Pesca de Bacalhau comparticipa com a quantia de 300.000$00 para a sua construção;
  • 1949 - é referido, na Exposição "Quinze Anos de Obras Públicas, 1932-1947", que se encontram em construção ou autorizadas 10 casas para pescadores em Ílhavo;
  • 1950, 4 fevereiro - o Decreto-Lei n.º 37750 confere à JCCP novas competências nomeadamente "construir, por si ou em comparticipação com o Estado, habitações destinadas aos sócios efetivos das Casas dos Pescadores (...), concedidas a título precário";
  • 1949 - construção de 10 casas do Bairro para Pescadores de Ílhavo (1.ª fase);
  • 1951 - criação do Serviço Técnico da JCCP (Serviço de Bairros e Construções), que passa a executar os projetos e fiscalizar as obras;
  • 1953 - é referido, na publicação oficial "Mais Melhoramentos Mais Trabalho", que a JCCP "construiu 12 moradias [para pescadores] e planeou a construção (...) de um bairro social e de uma escola de pesca";
  • 1953, 31 dezembro - segundo o relatório anual da JCCP, existiam à data 27 bairros para pescadores, com 1.512 casas e 7.125 habitantes;
  • 1957 - 1959 - ampliação e conclusão do Bairro para Pescadores de Ílhavo, com a construção de 76 casas (2.ª fase); 1958 - construção do Centro Social para Pescadores de Ílhavo;
  • 1962, 8 dezembro – Inauguração, com a presença do Chefe de Estado Almirante Américo Thomaz e do Almirante Henrique Tenreiro.

 

 

Rua da Malhada

3830-141 Ílhavo

 

GPS: 40°36'24.8"N 8°40'32.0"W
Google Maps: 40.606893, -8.675563

Acesso livre.