Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook
Visite ÍlhavoVisit Ilhavo

As chegadas da "Faina Maior", memórias da pesca do bacalhau

19 Mai
Adicionar a calendário 2019-05-19 00:00:00 2019-05-19 00:00:00 Europe/Lisbon As chegadas da "Faina Maior", memórias da pesca do bacalhau Visita orientada ciclável ao Porto Bacalhoeiro e ao Bairro dos Pescadores da Malhada. Ciclo de iniciativas Sentidos de Mar, integrando a programação do Dia Internacional dos Museus. 8,00€/pessoa. Inscrições limitadas e sujeitas a confirmação. Bicicletas disponibilizadas pela organização. Em frente ao Argus (Polinesya II), no Porto Bacalhoeiro, Gafanha da Nazaré Câmara Municipal de Ílhavo através do Museu Marítimo de Ílhavo
Foto mmi volta ao cais em pasteleira 2017 1 1024 2500

Visita orientada ciclável ao Porto Bacalhoeiro e ao Bairro dos Pescadores da Malhada.

Ciclo de iniciativas Sentidos de Mar, integrando a programação do Dia Internacional dos Museus.

8,00€/pessoa. Inscrições limitadas e sujeitas a confirmação. Bicicletas disponibilizadas pela organização.

O máximo de tempo que ele estava em casa era 2 meses. E mesmo assim, chegava num dia e no dia seguinte ia logo para (...) a descarga do bacalhau. Nós nem metade do tempo vivemos juntos. Eu tinha um professor no Magistério Primário que dizia: “vocês, raparigas de Ílhavo, são viúvas de homens vivos”, o que era um facto, pois eles passavam mais tempo no barco do que em casa. Nos lugres as viagens eram de 5 meses, mas nos arrastões eles saíam em Fevereiro e voltavam em Julho, estavam cá 15 dias e voltavam para a pesca, de onde só regressavam em Dezembro, antes do Natal. Graças a Deus ele só passou um Natal no barco, os outros passou-os todos com a família.” (entrevista a D. Natália, Ílhavo, 18-02-2008, em "Mulheres de Bacalhoeiros: Sazonalidade e Género (1950 – 1974)")

 

A vida das mulheres dos bacalhoeiros do Município de Ílhavo era muito diferente de outras mulheres de pescadores em Portugal... E se as chegadas eram quase sempre plenas de bons sentimentos, havia também os casos em que assim não era... Além disso, a preparação para as chegadas e as tarefas após as mesmas eram importantes para a preparação da próxima partida... Venha (re)viver estas memórias do século passado, entre o Porto Bacalhoeiro e o bairro dos pescadores da Malhada, entre o desembarque e o lar, entre os que iam e as que ficavam...

 

Sentidos de Mar...

É a nova iniciativa do Museu Marítimo de Ílhavo que inclui, entre outras atividades, visitas orientadas (maioritariamente no exterior do museu) e que serão uma novidade para este final de 2018 e para os anos de 2019 e 2020. A pretexto do mar, das pescas e das comunidades irão experimentar-se e visitar-se, quase sempre ao ar livre, o património marítimo e iconográfico do Município de Ílhavo, incluindo o religioso, bem como outros aspetos muito particulares e relevantes mas menos abordados da cultura marítima local... Esta visita será realizada com a "Balão Mágico" (RNAAT Registo n.º 2162/2018).

 

Inscrições prévias através do 234 329 990 ou visitas.mmi@cm-ilhavo.pt  e sujeitas a confirmação.

Idade mínima recomendada: 12 anos

 

Esta atividade insere-se no projeto Territórios com História: o Mar, as Pescas e as Comunidades, programa de cultura em rede dinamizado pelos Municípios de Ílhavo, Peniche e Murtosa, no Centro de Portugal. É cofinanciado pelo CENTRO2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

Museu Marítimo de Ílhavo

Avenida Dr. Rocha Madaíl
3830-193 Ílhavo
GPS: 40°36'15.8"N 8°39'57.6"W
Google Maps: 40.604378, -8.665988
Tel: (+351) 234 329 990
E-mail: museuilhavo@cm-ilhavo.pt 

Horário:

10h00 ~ 12h30

Local:
Em frente ao Argus (Polinesya II), no Porto Bacalhoeiro, Gafanha da Nazaré
Organização:
Câmara Municipal de Ílhavo através do Museu Marítimo de Ílhavo
Volta ao Cais em Pasteleira 2017
Volta ao Cais em Pasteleira 2017
image title