Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo do Ensino Superior

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo do Ensino Superior
01 Julho 2015

O Executivo Municipal deliberou aprovar a proposta do novo Regulamento Municipal de Bolsas de Estudo do Ensino Superior.
Constitui objetivo da Câmara Municipal, no âmbito do compromisso assumido no seu programa de ação, o apoio a estudantes carenciados que prosseguem os seus estudos após o ensino secundário obrigatório, incentivando o mérito e tendo como contrapartida o trabalho para a Comunidade. De facto, a concretização deste tipo de apoios têm-se revelado nos últimos anos, mais precisamente desde o ano letivo 1999/2000, enquadrados pelo Programa Municipal de Bolsas de Estudo, um importante instrumento de capacitação dos nossos jovens, contribuindo para a criação de uma sociedade mais justa, mais equilibrada e mais capaz de enfrentar os desafios que diariamente se lhe colocam.


Contudo, após década e meia de existência, e não obstante o balanço positivo da aplicação desta medida, que assumiu à época um caráter inovador, verifica-se hoje que, fruto da natural evolução económica, cultural e social da sociedade portuguesa, europeia e mundial, a mesma carece de uma profunda revisão, de forma a torná-la mais ajustada aos tempos que vivemos, mas sobretudo aos que iremos viver no futuro. Para além desta evolução da sociedade, assistimos, igualmente, nos últimos anos à produção de um conjunto de diplomas de carácter legislativo, que produziram alterações quer no que diz respeito à estrutura dos cursos de ensino superior, quer na definição de escolaridade obrigatória em Portugal.


Pretende-se com este novo regulamento criar condições para que este apoio concedido pela Câmara Municipal de Ílhavo se torne numa ferramenta ainda mais importante e útil para os estudantes do Município de Ílhavo, que se encontrem matriculados em estabelecimentos e cursos de ensino superior no território nacional, sobretudo, os mais carenciados, devidamente ajustada ao novo quadro legal, que prevê que o ensino obrigatório seja até aos 18 anos e não até ao 9.º ano como anteriormente acontecia, mas sobretudo financeiramente mais relevante e inovador, valorizando, por exemplo, a formação em áreas relativamente às quais o município esteja mais carenciado.


Após a aprovação, o Regulamento estará disponível para consulta pública, por um período de 30 dias.

 

Para visualizar o Regulamento, clique aqui.