Passar para o Conteúdo Principal Top
C.M. Ílhavo - Voltar ao início
share rss facebook
Visite ÍlhavoVisit Ilhavo

Paraty (Brasil)

No mesmo ano em que se assinalaram os 500 Anos do Descobrimento do Brasil pelos portugueses, e acreditando na probabilidade de que iriam ilhavenses nas Caravelas de Pedro Álvares Cabral, os Municípios de Ílhavo e de Paraty assinaram, a 6 de setembro de 2000, um Acordo de Amizade, como gesto simbólico de reforço dos fortes laços que há muito unem os dois países e, em particular, estas duas terras, ligadas pela sua inconfundível beleza marítima e pela vivência das suas Gentes.
 O quinto centenário da Descoberta do Brasil remeteu, necessariamente, à origem lusitana do seu povo, que lhe legou, além da língua, da cultura e da fé cristã, o conhecimento específico nas artes da pesca e da navegação. Assim, e tendo em conta que, nos tempos atuais, se impõe cada vez mais a necessidade de se estreitarem os efetivos instrumentos de cooperação entre Governos e entre Municípios, como forma de inseri-los nos tempos modernos, ambos os Municípios entenderam concretizar esta Geminação que, além das razões históricas, encerra igualmente a necessidade de estabelecer entre os dois Municípios uma maior cooperação de amizade e solidariedade nas áreas económica, cultural, política e social, com vista ao seu mútuo progresso, especialmente ao nível do Turismo e da Pesca.
 

Livro "Ílhavo, Terra Maruja"

Um dos momentos altos da celebração do Acordo de Geminação entre os Municípios de Ílhavo e de Paraty foi a publicação do livro “Ílhavo, Terra Maruja”, da autoria de Tom e Thereza Maia, no dia 12 de abril de 2004, Feriado Municipal de Ílhavo.
 Após três décadas a registar em livros de arte a memória das cidades históricas do Brasil, e uma animada conversa com o Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, Eng. Ribau Esteves, em 2000, durante a sua visita oficial a Paraty, os autores decidiram voltar o seu trabalho para Portugal, registando, a bico-de-pena, as memórias do nosso Município.
 Como forma de agradecimento pela atenção delicada e apaixonada com que encararam este desafio, a Câmara Municipal de Ílhavo entregou, no âmbito das Comemorações do Feriado Municipal de 2004, as Medalhas de Mérito Cultural em Prata aos autores, cuja obra é um embaixador muito especial da geminação entre os dois Municípios.
Em 2008, a Câmara Municipal de Ílhavo decidiu realizar uma nova edição (ampliada, em relação à primeira) desta publicação, como gesto de referência à Comemoração dos 110 Anos da Restauração do Município de Ílhavo, que foi apresentada no VII Aniversário do Navio-Museu Santo André e que contou com a presença dos seus autores.
Passados 12 anos sobre a realização do Acordo de Amizade entre os Municípios de Ílhavo e Paraty/Brasil, a 6 de setembro de 2000, o Presidente a Câmara Municipal de Ílhavo, José Ribau Esteves, realizou uma visita oficial a Paraty, entre os dias 2 de 6 de julho, numa aposta no relançamento da ligação entre os dois Municípios, assinalando o “Ano de Portugal no Brasil” e marcando presença na FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty 2013. A sessão de relançamento da geminação entre Ílhavo e Paraty aconteceu na Câmara de Vereadores, no Paço Municipal (Centro Histórico de Paraty), no dia 4 de julho, a que se seguiu o lançamento da terceira edição do livro "Ílhavo, Terra Maruja" e a homenagem aos seus autores, Tom e Thereza Maia, como Embaixadores de Ílhavo em Paraty. 
 

A Cidade de Paraty

Antiga Vila de Nossa Senhora dos Remédios de Paratii, fundada no alvorecer do século XVII, e elevada à categoria de Cidade em 1844, Paraty é uma bela cidade do litoral brasileiro, localizada a Sul no Estado do Rio de Janeiro.
Dona de um excecional conjunto arquitetónico dos séculos XVIII e XIX, e reconhecida como Monumento Histórico Nacional em 1966, Paraty é famosa por manter vivas as suas tradições culturais e religiosas, que ascendem às quarenta festas, com especial destaque para as da sua Padroeira, Nossa Senhora dos Remédios.
Com pouco mais de 30.000 habitantes, e herdeira do colonialismo, a cidade torna-se, na década de 70, polo de turismo nacional e internacional, por força da sua beleza natural e arquitetónica.
A título de curiosidade, há quem diga que o nome Paraty deriva da função inicial da sua edificação, como presente à Rainha para a sua estância de verão, tendo o Rei afirmado no momento de presenteá-la: “É uma Cidade PARATI”.